Divina Comédia

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Vimeo Icon
  • Grey Instagram Icon

Rua Dr. José Baptista de Sousa, 13A, 1500-244 Lisboa

+351 211 315 807

CONSTELAÇÕES

DO EQUADOR

a film by
SILAS TINY

Sinopse

Nigéria 1968. O General Gowon impõe um bloqueio total ao estado secessionista do Biafra condenando milhões de pessoas a morrer à fome. A Cruz Vermelha interrompe todas as operações de ajuda humanitária até obter autorização do governo federal da Nigéria.

A ONU rejeita qualquer intervenção que potencie a divisão da Nigéria e, em tempo de Guerra Fria, a única ligação do estado do Biafra para o mundo é a ponte aérea com a pequena ilha de São Tomé. 

No Biafra a rude pista de aterragem improvisada no meio do mato em Uli, tornou-se no “aeroporto” mais movimentado do continente Africano. Por São Tomé passam milhares de crianças resgatas à carnificina, a grande maioria nunca mais voltará, enquanto toneladas de comida e medicamentos voam para o Biafra.

Esta é a história dessa ponte aérea, dessas crianças e desse momento em que o meu país, São Tomé e Príncipe, pousado na linha do equador, esteve no centro do mundo.

Realizador

Silas Tiny nasceu em São Tomé em 1982 e com apenas 5 anos emigra com a família para Portugal. Antes mesmo de concluir o curso de realização na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, em 2013, Silas realiza a sua primeira longa-metragem documental Bafatá Filme Clube (2011), em que reflete sobre a importância que a vila de Bafatá, na Guiné-Bissau, teve no período colonial e a sua posterior desertificação, através de um cinema desativado que fora a alma da vila até à independência em 1975 - ainda hoje este lugar é guardado pela figura fantasmagórica de Canjajá, o antigo projecionista. A sua segunda longa-metragem documental O Canto do Ossobó (2017) é uma viagem pelo passado de escravatura e trabalho forçado nas Roças de São Tomé.
 

Atualmente, trabalha na pós-produção do documentário Constelações do Equador sobre a ponte aérea São Tomé-Biafra.